quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Recomeçando ...

...aos poucos, retomo rotinas, afasto-me da estupefacção da tragédia.
Aos poucos.
Continua a doer, mas a dor aceita-se com resignação, aprendendo-se a tê-la por perto, a olhá-la com imensa tristeza, mas agora com  calma, com aceitação perante o que não tem volta, o que é para sempre.

Foi um final de ano horrível e, posta a pensar, constato com mágoa, todas as mágoas que em vários finais de ano passados me atingiram.

Das tristezas imensas, das alegrias transbordantes é feita a pessoa que sou.
Não se escapa incólume a estes confrontos, que, se não nos matam, nos fortalecem, dizem os ombros amigos que nos acalentam. Mas se é para ficar forte, antes ser fraca, débil  e exposta, mas escapando às provações.
Ainda se pudéssemos escolher!!!
Nesta fictícia liberdade, ocasiões há em que dançámos conforme a música que, poderosa e irresistível, nos comanda e manipula.

Passada a tormenta, sem apelo, sem recurso, o eu suspira pela tranquilidade quieta dos dias sem história, das repetidas rotinas, dos feitos discretos e modestos.
E quando apetecem, significa que o caminho da redenção se iniciou.


5 dias volvidos, 5 dias de emoções extremas, retomei o tricô.
Apenas porque a ideia me seduziu.
Voltar a querer é voltar a viver, voltar a dar oportunidade a que a própria vida biológica siga o seu curso, no qual o prazer é tão importante como o alimento.

A chuva que bate, forte, nas vidraças, deixou de ser indiferente.
Assim como o frio.
Num ímpeto, a lareira acende-se. O fogo e o calor reconfortam, sabem bem a quem, ainda ontem, era indiferente aos apelos, às sugestões de conforto.

Claro que as lágrimas ainda assolam, sem querer, prestes a rolar.
Não vale a pena negar.
Mas, agora, apetece ficar bem, apetece  colo, apetece!
Apetecer é vital!
É da natureza humana a busca pela sobrevivência.
Esta passa pela paz.
Esta convive, placidamente com o desgosto que o tempo amainará e com a vontade de ficar bem, de melhorar sempre, cada dia um pouco mais.

Beijo
Nina

27 comentários:

  1. Oi Nina, que bom ver você melhorando...
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. ME ALEGRO DE ENCONTRARTE!!!!!!!
    MUCHAS VECES LA RUTINA ES LO MEJOR Y MAS MARAVILLOSO.
    ES UNA COSA QUE YA SE.
    DIOS NOS DE MUCHOS DIAS DE RUTINA.
    UN ABRAZO.

    ResponderEliminar
  3. Mando um forte abraço que é a única coisa que se pode fazer. Como compreendo, infelizmente.
    Ainda bem que vejo o tricô e a lareira acesa. A minha mãe costuma dizer que semear algo ou fazer algo com as mãos dá sentido à vida e realiza. Mulher sábia, sem grandes estudos. Por ela e para ela acabei hoje o mestrado que fiz sem nenhum objetivo se não o de me manter atualizada e com a cabeça sempre a trabalhar. Agora, vou acabar as avaliações de final de período e dedicar-me à casa, ao marido e à filha. Claro que tenho mais tempo para me dedicar ao blog e às leituras. Devo abrir uma "sucursal" do blog em português com a parte literária que falta neste. Vamos ver.
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Nina, palavras sábias: aceitar e reagir. Só assim podemos continuar a caminhar. Força!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Que bom te ver voltando, mesmo com dor ainda, mas vivendo o dia que é hoje...Esperando um amanhã melhor...beijos,chica

    ResponderEliminar
  6. Minha querida..fico contente que já tenha retomado a sua rotina..ainda bem que volto a tricotar..ocupa um pouco a sua mente..adorei a cor da lã..
    Beijos da Bruxinha

    ResponderEliminar
  7. Espero que cada dia seja um pouco mais fácil levantar.
    Sei bem por experiência prórpia, o que fatalidades do caminho, mais isso nunca torna mais fácil quando o inevitável acontece.
    Deixo meu melhor e mais carinhoso abraço nesse momento de reconstrução.
    Beijinhos de lavanda.
    Lua

    ResponderEliminar
  8. Aos poucos , como dizes, tudo volta ao normal.

    Deixa as lágrimas correrem...acalma.

    Beijinhos e um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Aos poucos , como dizes, tudo volta ao normal.

    Deixa as lágrimas correrem...acalma.

    Beijinhos e um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Nina, um beijinhos de boa noite para ti.
    Depois da tempestade, a bonança.
    Que tenhas uma noite reconfortante e reparadora.
    São

    ResponderEliminar
  11. Querida,
    lendo suas palavras, percebo que aos poucos retorna pra nós...retorna ...
    Que bom...seja bem vinda minha querida!!!

    Abraços!

    Sonia Faria

    ResponderEliminar
  12. Querida, que bom que estás voltando às tuas coisas. O tricô vai ajudar-te pois é um acto criativo. E parece-me que vai sair uma coisa linda. Fico muito contente. E não tens que me agradecer. Sou tua AMIGA. Amiga virtual, mas amiga.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Oi Nina!
    Que bom!
    Sei que só quem sofre é que sabe o seu tempo de 'recuperação',
    mas que bom que já renasce esse interesse em buscar algo para fazer...
    :)
    bjs

    ResponderEliminar
  14. Olá Nina..
    Muito lindo o seu blog..
    Adorei os pensamentos..
    Abraços
    Ivete

    ResponderEliminar
  15. Fico muito feliz com sua recuperação lenta, mas firme.
    Sim amiga, tudo passa, e essa dor também passará, voce sabe.
    Ficará apenas a saudade, grande companheira, essa moradora eterna de nosso peito, de nosso coração.
    Retomar os trabalhos manuais é sempre uma boa pedida, distrai e acalma.
    Um grande beijo, fique bem.

    ResponderEliminar
  16. Niña amiga mía que bueno que se este recuperando . Con la ayuda de Dios lo lograra
    Cariños

    ResponderEliminar
  17. E ainda bem que assim é. Caso contrário, a vida dos que cá ficam seria um verdadeiro inferno.
    Até porque quem parte deve de certeza querer que os que ficam continuem a tentar se felizes.
    Beijo grande Nina, e que te apeteça todos os dias fazer um pouco mais, e voltar a sorrir.

    ResponderEliminar
  18. Minha querida, por momentos, senti o aroma da minha infância! Lembrei de quando o pai ia para o trabalho e eu, aninhava-me na cama dos pais, a ouvir a rádio e a ver a mãe a tricotar as nossas camisolas de malha! Saudade, muita saudade!
    Adiante que para a frente é que é caminho! Onde arranjaste a árvore? Bem original!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  19. Deus conforta os oprimidos!Aos poucos sei q vc vai vencer!
    Tenha fé!

    poquimdemim.blogspot.com

    ResponderEliminar
  20. Linda Nina, a do galo de Barcelos foi muito boa. Ainda dei umas valentes gargalhadas.
    Amanhã será mais um passo para o reencontro com a tua paz interior. Nesse dia há um misto de sentimentos muito estranho porque estamos muito tristes, mas ao mesmo tempo sabemos que quem partiu vai ficar em paz. Abraço bom para ti minha querida.

    ResponderEliminar
  21. Yo también he tenido fines de año horribles. El de peor recordación es el de 2002. Han pasado ya 10 años, pero la pena y la ausencia sigue siendo inmensa. Pero, ¿sabes qué? la vida sigue y a pesar de las penas y las ausencias, sigue siendo importante vivirla plenamente.

    ResponderEliminar
  22. OLá Nina.
    Agora só com o tempo, Força.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  23. Nina querida, fico feliz em saber que aos pouco está voltando força e muita força amiga...
    Beijos e ótimo final de semana.
    Ângela

    ResponderEliminar