sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Bacalhau à Gomes de Sá

Continuando na onda dos aproveitamentos, retirei hoje do congelador uma caixa contendo três postas de bacalhau cozido, sobreviventes da última noite de natal.
Há 100, ou 1000 maneiras de cozinhar bacalhau, ou não fosse eu portuguesa. Porém, não sou fã da maioria, ou porque o bacalhau fica seco como palha, ou porque obriga à junção de natas, ou ainda porque, frito, absorve muita gordura.

Em resumo, gosto francamente de um bom lombo de bacalhau cozido com todos, de bacalhau espiritual - este, quando o rei faz anos, dadas as malditas das natas - e ainda e principalmente de Bacalhau à Gomes de Sá cuja receita publiquei há muito tempo, quando ainda geria o blog Na cozinha da Nina, que acabei por encerrar, dada a completa impossibilidade de o manter atualizado ... mas isso é outra conversa que não vem ao caso.

Ao caso, vem a repetição da minha receita:



Bacalhau à Gomes de Sá


É um clássico da gastronomia portuguesa.
Não há quem não goste e existem restaurantes que guardam ciosamente o seu segredo na confeção deste prato.
Eu faço-o assim, como aprendi no Livro de Pantagruel:

INGREDIENTES

3 postas grandes de bacalhau demolhado
750 g de batatas
3 cebolas médias
2 dentes de alho
3 ovos cozidos
Salsa, louro, pimenta e azeitonas descaroçadas q.b.

PREPARAÇÃO

Coze-se o bacalhau e, depois de escorrido, divide-se em pedaços, retirando toda a pele e espinhas.
Separadamente, cozem-se as batas em água temperada com sal, que, depois de cozidas, se cortam em pequenos cubos.
Aloiram-se as cebolas cortadas às rodelas e os alhos picados, em bastante azeite.




Vai-se mexendo para que não queime e acrescenta-se o bacalhau, uma folha de louro e as batatas, refogando levemente.
Retira-se do calor e dispõe-se o preparado numa travessa que se enfeita com o ovo cozido, as azeitonas e a salsa picada.
Pode esperar no forno, de calor muito baixo, para ser servido, ganhando o prato um sabor mais intenso.


Foi, pois, este o post, em que , lá muito atrás, divulguei o meu bacalhau preferido.

Hoje, vou repeti-lo, com entusiasmo acrescido, porque, como uma criança feliz com brinquedo novo, também eu, deliro com a minha nova / linda / eficiente / e, infelizmente, caríssima, nova panela LE CREUSET que veio comigo de Andorra e a quem não paro de olhar, embevecida:


Não é uma beleza, um Rolls Royce? Não é?
Pouco passa das 5 da tarde.
Vou, no entanto, assim que terminar este texto, para a cozinha.
Vou namorar a nova panela.
Vou preparar Bacalhau à Gomes de Sá!

Beijo
Nina

19 comentários:

  1. ME ENCANTA LA OLLA!!!!
    Y LA COMIDA IMAGINO QUE RIQUISIMA!!!!
    SALUDITOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um prato que amo essa receita
      é tudo de bom, um luxo bjuss minha linda

      Bom final de semana

      Rita!!

      Eliminar
  2. Que panela linda!!
    E um bom bacalhau, tb adoro.
    Bom final de semana, Nina.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Olá, querida
    Meu prato favorito...
    Gosto assim mesmo... simples e delicioso é...
    Minha filha já prefere o espiritual...
    Bjm festivo de 2015

    ResponderEliminar
  4. Olá Nina
    Aprendi a fazer este prato com uma Portuguesa a uns 20 anos atrás,ainda morava no Brasil,amo!
    Ah...a panela é show, imaginei ela na mesa,beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Oi Nina!

    Gostei da tua receita! Simples e com certeza, deliciosa!
    Também não gosto de bacalhau com nata...
    Aqui em casa, o que mais sai são os bolinhos de bacalhau, feitos pelo maridão que é de origem portuguesa.
    Eu como sou de origem alemã, só engano com o bacalhau... Kkkkk

    Abraços, Iris

    ResponderEliminar
  6. Nina, o bacalhau a Gomes de Sá, é de longe o meu preferido, talvez pelo fato de a minha mãe fazê-lo excepcionalmente bem....Lembro-me ainda qu quando participava da Festa das Nações em Assis Chateaubriand.- Paraná - Brasil, esse era o prato feito pela Colônia Portuguesa naquela cidade...Essa festa começou como forma de arrecadar dinheiro para os melhoramentos de um Colégio e depois se transformou numa Festa da cidade, com vistas a angariar fundos apra Instituições de caridas...Eram filas e mais filas frente ao local dos portugueses apra provar o Bacalhau a Gomes de Sá...Lembro-me de num ano começarmos logo cedoa preparar o almoço e continuarmos a tarde afora tal era o afluxo de pessoas, juntando almoço com jantar...Belos tempos a que você me fez retornar com o bacalhau à Gomes de Sá...Beijos

    ResponderEliminar
  7. Seguro que está delicioso, me encanta el bacalao.
    Besos y buen fin de semana.
    Chary :)

    ResponderEliminar
  8. Uau! Nina,

    me lembro sim e foi bom me recordar esta receita deliciosa que preciso por em prática! Obrigada de novo.
    Beijão flor,
    Lu

    ResponderEliminar
  9. Ai!
    me esqueci de falar desta panela linda que deve pesar muito! Adorei e acho que fez muito bem em trazer com você flor.
    Beijão,
    Lu

    ResponderEliminar
  10. Boa noite Nina, que panela linda!
    Adoro bacalhau à Gomes de Sá e não faço há bastante tempo. Uma ideia a reter. Beijinhos e bom fim de semana. Ailime

    ResponderEliminar
  11. Olá Nina!

    Que delícia! Adoro Bacalhau à Gomes de Sá!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Que presente mais lindo e especial também amei!
    Parabéns!
    E a receita, deliciosa.
    Um bejim grande pra você!

    ResponderEliminar
  13. Oi, Nina
    Bom retorno das férias e já vi novidades na cozinha.
    Essa panela LE CREUSET é linda. Fiquei curiosa para saber como é por dentro.

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. O ingrediente principal do prato, o bacalhau, amo de paixão amiga, e a essa receita sem dúvida é deliciosa!
    Teu brinquedinho novo Nina, é de dar inveja a qualquer outra criança rsrsrs...é linda! A cor então, maravilhosa!
    bjus e uma feliz final de semana!

    ResponderEliminar
  15. Não tem jeito de gostar de bacalhau.
    Mas, até já fiz essa receita.

    ResponderEliminar