terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Burda


É a minha revista favorita, em termos de costura.
Muito clara, muito explícita, permite acreditar que a costura é fácil e acessível a quem quer que consiga descodificar o texto.
Por isso, possuo uma vasta coleção de Burdas, que, de vez em quando, ao acaso, folheio, retendo-me num ou noutro pormenor.
Para além dos ensinamentos específicos, é uma revista que ensina o bom gosto. Cuidada, apresenta fotografias muito boas e sugere composições bem sucedidas.
Por esta e muitas outras razões, coleciono Burdas.
Acontece.porém, que a dada altura a coleção ameaçava invadir a colecionadora. E então, parei. Deixei de a comprar (ainda que, admita voltar a fazê-lo).
Conclui também, que se me abstrair dos padrões e das cores, a novidade é pequena e que os modelos se repetem, tirando um ou outro pormenor.
Esta, portanto, a minha posição atual face à Burda!

Ontem, por exemplo, ao acaso, peguei nesta:

Tem, exatamente, 3 anos - 1/2012|!
Nada permite concluir que não seja a edição deste mês, o que reforça o meu ponto de vista!

No interior, encontrei um desafio mesmo interessante,daqueles que apetece experimentar e que, se correr mal, vira pano de prato, como diz uma amiga minha, (Helena - minha primeira costura), perita e expert nestas artes.
Refiro-me a isto:

Roupão, cache-coeur e casaco de malha!
 Não tem nada de novo, mas fornece os moldes para a execução de peças fáceis!

O roupão em chiffon de seda intimida-me!
Prevejo a seda escorregando para todos os lados, fora de controlo.

Mas, numa malhinha de algodão, daquelas que, na Feira dos Tecidos existe em rolos, parece-me tarefa perfeitamente ao alcance de costureiras inexperientes!

Conclusão:
- Ainda vou ser processada pela Burda, com este manifesto anti compra!

Beijo
Nina

14 comentários:

  1. A minha mãe também costuma comprar a Burda!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Nina, a Burda na verdade a revista mais popular de Moda que em tempos me seduzia também para observar as tendências, mas que me pareciam muito fora do meu alcance!
    Todavia admirava e continuo a admirar quem consegue colocar por cima daquele emaranhado de linhas o papel vegetal e dali extrair os mais belos modelos,))!
    E é isso que fico a aguardar, Nina! O seu belo e ousado trabalho que tenho a certeza vai ficar lindo!
    Beijinhos e um bom serão.
    Ailime

    ResponderEliminar
  3. E hoje em dia, na net encontram-se todo o tipo de esquemas, mas a burda é um clássico :)

    ResponderEliminar
  4. Super util!

    juliamodelodemodelo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Seguro que tienes una buena colección de Burda con miles de ideas, pero como siempre, las cosas se van repitiendo aunque se modifiquen pequeños matices. Besos.

    ResponderEliminar
  6. HACE AÑOS ....QUE MI PRIMA LA TENIA TODOS LOS MESES.
    Y ME PARECIA PRECIOSA.DESPUES YO LA COMPRE MUCHO.
    PERO AHORA LE VEO UNAS MODAS UN POCO COMPLICADAS.
    TENGO ALGUNA PERO DE 3 AÑO ME PARECE.
    PATRONES ME GUSTO ...AHORA NO MUCHO.
    SI TE SALDRA BIEN...
    CHAUCITO

    ResponderEliminar
  7. Nina, é isso aí: a costura é para os corajosos, que não têm medo de errar. Se errar, que mal tem? aproveita o tecido, faz outros projetos, faz pano de prato ou joga-se fora. Você, uma expert na reprodução dos moldes, não terá problema algum.
    Beijos,

    ResponderEliminar
  8. Siempre trae buenas explicaciones.No me gusta la seda Nina es fria y no para quieta ;))
    Un beso.

    ResponderEliminar
  9. Crecí viendo los Burda de mi mamá, pero en ese tiempo solamente llegaban al Perú en alemán. Ahora los veo en castellano. A mi mamá también le encanta coser con sus moldes.

    ResponderEliminar
  10. Nina...já colecionei...quando fazia quase toda a roupa numa costureira!
    Depois chega o pronto a vestir (que não é a mesma coisa)...e fui-me afastando destas andanças!
    Ainda devo ter algumas... no sótão da casa do Porto!
    Quando tiver tempo...gostaria de me aventurar em "costurices" pois uma ida ao armazém de tecidos...adoça essa vontade!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  11. Quando era "menina e moça" recorria às burdas da minha costureira para fazer costurar os meus "modelitos". Ainda não havia o pronto a vestir.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. As revistas, quando acabo de ler, vão todas para o hall de entrada do Edf.
    Lá, coloquei um porta-revistas e quem quiser pode ler e reler.
    Não junto mais nada.
    Burda, faz anos que não compro. Ou leio.

    ResponderEliminar
  13. Oi Nina!!
    Ah eu amo revistas! tenho apenas uma Burda, aqui no Brasil temos MoldaMoldes e Manequim, são boas... ja fiz muitas peças das revistas...mas costurar para mim é a mesma coisa que conseguir tocar piano, encantador mas desafiador!!! nas férias fiz 2 camisas, 2 vestidos e uma regata!!
    Apanhei muito, desmancha costura (mil vezes) as vezes a gente se estressa e da vontade pegar a tesoura e picar em mil pedaços a porcaria que nao quer dar certo!!!
    Mas usar um vestido que você mesma fez - NÃO TEM PREÇO!!!!
    é muito gratificante costurar! a cabeça não tem tempo de pensar coisas ruins, é muito bom mesmo!!!!
    Um ótimo 2015 para você!
    beijo
    Pri

    ResponderEliminar