sábado, 4 de junho de 2016

Até ao último fiapo!


I've just finished all threads leftovers, creating these 12 flowers  from which 'll result a cushion  cover.
With the very last thread centimeters, I made a potholder.
Thus nothing'll be wasted!



Tinha - já  não  tenho - um saco de sobras de fio de algodão,  RESTOS DA MANTA DE MIL CORES que aguarda remate.
Pontas soltas, umas maiores que outras, mas nenhuma, só  por si, capaz de dar para o que quer que fosse.
Havia que lhes dar destino - destino útil - nada de recorrer ao caixote do lixo para resolver o problema. Isso, nunca! É contra os meus princípios - acho que  a essa atitude  agora se chama consumo sustentado. Independentemente de rótulos e de modas, gosto assim. Repugna-me estragar.



Por isso, como em posts anteriores referi, crochetei florzinhas, no caso 12!
Suponho que com o remete e os pontos que as ligarão entre si, serão suficientes para o tampo de uma almofada.


Levando ao extremo esta ânsia de não desperdiçar nada, nasceu uma pega:




... e o início do seu forro:




... que usei até ao último centímetro de fio.

Na próxima segunda-feira, comprarei a cor que decidi usar nos remates, da colcha e desta almofada.

Seguir-se-à a costura.
Penso que também nessa fase não precisarei de novas compras e que tenho em espera tecido para o efeito.

Se acabaram as compras?
De modo algum!
Agora é que elas atingirão a sua expressão mais exuberante - comprarei paninhos e fios, muitos, todos os que me agradarem, depois de esgotados os que estão "em armazém".

Aliás, aproximam-se aniversários de amigas e será um duplo prazer oferecer (gosto muito!) e receber ( assim espero), presentes feitos por mim, com o meu tempo, o meu carinho, a minha imaginação e as minhas (muitas) limitações.

Por falar em limitações, preciso urgentemente de aprender a fazer "casas" para botões!
Nunca experimentei, mas chegou a hora e uma grande vontade de aprender.

Sugestões, por favor!

Tenham um feliz sábado.

Beijo
Nina





30 comentários:

  1. Imagino a beleza de almofada que sairá desse conjunto de roseiras.
    O meu olhar pretende-se à beleza da pega. Encantou-me!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Olá querida amiga, tens aproveitado bem o teu tempo :-) as flores estão amorosas, fico ansiosa por ver tudo pronto. Quanto às casas de botões, bem, a tua máquina é recente, portanto tem uma posição certa para fazer os botões. Como posso explicar melhor... No botão onde mudas o ponto para coser a direito ou em zigue zague, há uma posição em que faz as casas dos botões ;-) vê o livro de instruções, ou vai experimentando as posições num pouco de tecido que não preste. Espero ter ajudado, qualquer coisa, dá um toque para o telemóvel ok? Bom fim de semana, bjos doces

    ResponderEliminar
  3. Que delícia. Tudo tão bonito e zero de desperdícios. Tens feito tantos trabalhos giros!
    Beijinhos querida amiga. Tem um bom domingo.

    ResponderEliminar
  4. Lindas e delicadas, as tuas florinhas, Ninita! Gosto de todas, até já consigo imaginar a almofada que vai sair daí. Gostei muito da pega, o branco deu realce à flor em si, que de outra forma, poderia "morrer" no conjunto.
    Quanto às casas, nunca fiz à mão, faço sempre na máquina. Mas cada máquina tem a sua própria maneira, acho eu. A minha traz instruções certinhas para fazer casas perfeitas. No entanto, antes, experimento sempre num retalho.
    Beijinho grande, boa noite, querida!

    ResponderEliminar
  5. Eu cá não sei ajudar...não tenho grande jeito para trabalhos manuais..

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  6. Lindas!
    Beijinho

    http://postigodosmeusdoces.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Hola Nina, que bien aprovechado todo. Estoy deseando ver los trabajos terminados, son hermosos. Besos.

    ResponderEliminar
  8. very nice Nina
    beijos Crissi
    happy Sunday

    ResponderEliminar
  9. Que pecinhas encantadoras!
    Sou péssima a costura e lavores, praticamente nada sei!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  10. Lindas e dessa maneira nada se desperdiça. Não há nada como presentes feitos por nós.Vêm com carinho e são pensados na pessoa a que se destinam.
    Em relação às casas de botões, só posso ajudar em relação ao tricô. Costumo matar um ponto e na volta seguinte faço um aumento com uma laçada. Simples,mas eficaz.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  11. Presentear com algo feito por nossas mãos tem carinho em dobro.
    Gosto dessa ideia também.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderEliminar
  12. Um excelente lema "aproveitar", infelizmente eu não tenho jeitinho nemhum para trabalhos manuais.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  13. Que flores mas bonitas. Te quedara un cojín precioso. Es perfecto cuando de los restos de hilo se crea algo hermoso. Besos.

    ResponderEliminar
  14. Boa Tarde, querida Nina!
    Gosto de crochetear também... ficou tão lindo seu trabalho!
    Só sei casear com linha bem fina...
    Bom Domingo!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  15. As flores que fiz, parecidas com essas, a "miles" anos atrás, uso como porta copo, em aventos.

    ResponderEliminar
  16. Também sou assim, nada se desperdiça e estou ansiosa por ver o trabalho final :)
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
  17. Nina...o branco realçou a beleza da flor e assim não precisa de se preocupar com mais cores!
    Não lhe faltarão ideias...bj amigo e venham daí novos e belos trabalhos

    ResponderEliminar
  18. Nos parece perfecta tu filosofía de no tirar nada, es la misma que tratamos nosotras de aplicar con todo. Y con la lana siempre saldrás ganando, pues mira que maravilla de combinación de colores has conseguido con los restos. ¡Nos encantan!

    Besos mil de las dos

    J&Y

    ResponderEliminar
  19. Con esa manera de reciclar no se pierde nada. Encima quedaste con unos lindos adornos.

    ResponderEliminar
  20. Olá Nina, nao há melhores presentes do que aqueles feitos por nós. Aqui em casa também adoptamos o combate ao desperdício em todas as áreas, é curioso verificar as alterações :)
    Quanto As casas dos botões podes fazê-las na máquina ou à mão ... na máquina é só seguir a posição dos ponto de zigue-zague próprias para as casas,só no fim de feito é que abres a casa com uma tesoura; à mão é só fazer um caseado bem juntinho e nos topos rematas com um ponto que una os dois lados. É fácil, mas dificil de explicar assim :) Eu não sou expert na mátéria, mas já vi a minha mãe fazer muitas :)
    bjinhos

    ResponderEliminar
  21. Oi Nina, com você nada se joga fora, tudo tem uma criação, rsrsrs é muito bom isso... beijinhos e uma semana iluminada!!!

    ResponderEliminar
  22. Admiro-lhe o talento e a paciência.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  23. Nina, querida amiga, as tuas flores estão um encanto!
    Espreita o meu blog: o meu post sobre casas é-te dedicado!
    Espero que gostes e faças melhor do que eu.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. Muito bem aproveitados as sobras de fios. A Almofada ficará linda!

    bjinhos

    ResponderEliminar
  25. Mas que flores bonitas!
    Tivesse eu tempo e paciência... aventurar-me-ia por aventuras dessas...
    Ainda não é o tempo... Talvez um dia seja!
    Até lá, vou apreciando os trabalhos que vão aparecendo!
    Beijinhos e obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  26. Oi Nina que lindo que ficou;
    Gosto muito desses trabalhos;
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  27. Boa noite Nina,
    Admiro-a, porque está sempre a criar.
    Este ano como penso já lhe ter dito oportunamente arranjei actividades para me obrigar a sair de casa e cabei por ter o meu tempo limitado. Não sei se é da idade,)) as coisas não me rendem e não tenho feito nada de crochés, aliás interrompi;))!! Por outro lado também andei um pouco desmotivada.
    Agora com o solinho já dá para sair, mas o que eu precisava mesmo era de umas férias a sério,))!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  28. Limitações o quê? Estás imparável! Essas flores são um ótimo exemplo disso :D

    ResponderEliminar