quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Uma receitinha muito, muito boa!


Tenho para mim que na culinária já tudo está inventado e que as inovações se prendem principalmente com novas combinações, mais do que com técnicas revolucionárias.

Por exemplo, a partir do celebérrimo Bacalhau à Brás, já comi frango, carne, marisco e peixe, tudo à Brás! E não estavam nada maus, não senhor! Estavam apenas diferentes, mas muito bons.

Vem esta introdução a propósito de um jantar que comi em Santa Luzia, perto de Tavira, no Algarve.
Para quem não sabe, esta terra - Santa Luzia - auto-intitula-se Capital do Polvo, pelas mais óbvias razões.
E eu gosto de polvo. Desde que seja muito macio. Desde que não seja borracha.
(A propósito, descobri que o polvo congelado é sempre melhor que o fresco  - aliás, com o congelado nunca tive qualquer desgosto).

Daí que, na última vez que estive lá pelo sul, fui jantar polvo ( whatelse?) a Santa Luzia.

Em casa, comêmo-lo, normalmente em arroz com filetes, ou assado, ou cozido - este, o meu preferido.
Mas, dessa vez, decidi ser ousada e aceitei a sugestão de quem me atendeu:

-Experimente o Polvo à Algarvia! - aconselharam-me.
-Experimentei!

In  Santa Luzia - the octopus capital - Algarve,   I ate a very tasty dish - Octopus Algarvian way, which is nothing more than an adaptation of tradiconal  CARNE DE PORCO À ALENTEJANA.

Surpresa!

- O que era?

Nada mais, nada menos do que polvo preparado como se de carne de porco à alentejana se tratasse.
E que bom que estava!


Sendo preparado com a parte mais fininha dos tentáculos - que é também a mais macia - representa até um excelente aproveitamento dessas perninhas sem graça.
Ainda não experimentei, mas, da próxima vez que, na minha cozinha, preparar polvo, será à Algarvia.

Para quem não conhecer a receita mãe, a legítima - isto é, a da carne de porco à Alentejana - aqui a têm:

  • 1Kg de carne de porco cortada aos cubos
  • 1Kg de berbigão ou de amêijoas
  • 4 Alhos
  • 3 Folhas de louro
  • 0,5 dl de óleo
  • 0,5 dl de azeite
  • Massa de pimentão q.b.
  • Coentros picados q.b.
  • Sal grosso q.b.
  • Pimenta q.b.
  • 0,5l de vinho branco
  • Óleo para fritar
  • Batatas para fritar cortadas aos cubos
Preparação:

1. Comece por colocar sal e água no berbigão.
Deixe 2 horas de molho para perder a areia.

2. Coloque a carne numa tigela.
Esmague os alhos e junte-os à carne.
Junte as folhas de louro, 2 colheres de massa de pimentão, sal e pimenta.
Mexa tudo e regue com o vinho branco. 
Deixe de molho 2 horas para tomar gosto.

3. Coloque as batatas a fritar.

4. Num tacho leve a aquecer o azeite e o óleo.
Escorra a carne e coloque no tacho.
Deixe fritar 5 minutos.
Junte o marinado e deixe cozinhar mais 5 minutos.
Junte o berbigão e deixe cozinhar 5 minutos, para o berbigão abrir.
Junte os coentros picados e apague o lume.

5. Numa travessa, coloque as batatas e tempere-as com sal.
Espalhe a carne por cima e regue com o molho.
Sirva decorado com gomos de limão e pickles.


De referir que esta receita pode ser encontrada AQUI, de onde a copiei.


Posto isto, pergunto:
-Por que não preparar frango, bacalhau, ou peixe à alentejana?
Aposto que resulta!

Beijo
Nina


23 comentários:

  1. fiquei de agua na boca, e estou cheia de fome :p

    ResponderEliminar
  2. Hummmmmmmmmmmmm...tem que ser uma maravilha.Gosto de polvo de qualquer maneira.
    O ano passado fui várias vezes jantar a Santa Luzia.
    Como sempre, as fotos estão dignas de um bom livro de culinária.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Que delícia! Gosto tanto de polvo!
    Vejo que também és inspirada pela Neuza. Eu gosto muito das suas receitas, principalmente das sopas. A Neuza é meiga, delicada e muito explicada. Admiro e aprecio os vídeos das receitas feitos com todo o rigor. Um trabalho admirável, quanto a mim!
    Beijinho, querida, adorei a partilha! Já volto... :)

    ResponderEliminar
  4. Hummm não conhecia esse prato.
    Adorei a partilha e dicas. :-)

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/09/dia-um-na-cozinha-e-um-semifrio-de.html

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde Nina,
    Uma optima ideia. Polvo à Brás.
    Vai ser a minha próxima surpresa no meu restaurante privado;)).
    Obrigada.
    Bjs
    (Pensei q estava no paraíso;)).

    ResponderEliminar
  6. Nina, vejo que sempre mostra polvo em suas refeições. Comi apenas uma vez e, acredite, não senti gosto de nada. Não gostei e nunca mais quis repetir. Isso faz muito anos. Para ser exata, não me lembro mais que gosto tinha. Mas é certo que não gostei.Beijos

    ResponderEliminar
  7. Que bom aspeto...fiquei com vontade de experimentar!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  8. Nina imagino que tenha ficado bem gostoso!
    Levo a sugestão!

    Criar na cozinha...sobretudo no aproveitamento de sobras...é o meu forte!
    Ontem tinha um guisado com carne e massa a sobrar...decidi triturar...misturar farinha e gemas até adquirir a consistência de um bolo...juntei as claras em castelo e fiz um souflê espetacular!

    Bj amigo

    ResponderEliminar
  9. Nina,c´em casa eu e marido amamos polvo e compramos polvo vindo de Portugal,ele faz muito bem.Este prato era um dos leus favoritos quando vivia no Alagarve,oh saudade! Feliz final de semana amiga e obrigada por dividi a receita,beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Olá Nina: gosto muito de polvo,mas só conheço assado,guisado e à lagareiro. Este parece mesmo muito bom.
    Pensava que ias mostrar polvo à Brás, lol.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  11. Já comi polvo cozinhado dessa maneira e gostei muito! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. O "à brás" dá para tudo, é uma solução infinita :) e é um sucesso garantido.
    bjs
    Teresa

    ResponderEliminar
  13. Assim como na escrita, na gastronomia a inovação é um ingrediente que dá gosto diferenciado ao prato servido, se bem temperado, naturalmente. Gosto de inventar e experimentar novos sabores, e a receita parece bem apetitosa, com polvo ou sem polvo. rs

    Bom final de semana, Nina. beijos pra ti

    ResponderEliminar
  14. Eu gosto de polvo mas nunca compro por aqui pois a serviçal começa fazendo cara feia e não tem interesse em preparar.
    Mas eu gosto.

    Também acho que receitas não tem dono e que são modificadas por quem faz, a todo instante. Mas já vi gente aqui que se sente dono. Nem dou bolas e vou fazendo as coisas do jeito dos outros ou só do meu jeito.

    ResponderEliminar
  15. A imagem está apetitosa! Como você gosto de polvo e de lula desde que no ponto correto, mas o citado prato, se pudesse, eu escolheria com carne de porco, rsrsrs. Abraços!

    ResponderEliminar
  16. Tem um aspeto tãoooo bom Nina :)
    Deve ter se deliciado ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, sabe tao bem quanta aparenta e, sendo de fácil preparação, vamos experimentar.
      Beijo

      Eliminar
  17. Também adoro polvo, mas costumo usar a versão congelada da sua 'prima' pota por ser mais barata. Polvo à algarvia não conhecia, mas achei piada! Deve ser uma delícia :)

    ResponderEliminar
  18. Tem-me apetecido muito comer polvo!
    Em salada ou assim como na foto!

    ResponderEliminar
  19. Oi Nina... eu gosto de polvo, mas só eu aqui em casa, rsrsrs já comi pratos bem preparados, mas também já comi os borrachudos, este está com uma carinha tãoooo boa, rsrsrs
    Beijosss

    ResponderEliminar
  20. Pois então, polvo, como é bom!
    O teu prato está muito bem apresentado e dá água na boca...

    ResponderEliminar
  21. Yummy! Receita deliciosa, estou com água na boca...

    Concordo com voce, na culinaria as inovações sao simplesmente novas combinacoes, novos ingredientes, e muita criatividade :)

    ResponderEliminar