domingo, 2 de outubro de 2016

Pudim de Pão



Esta é  uma receita clássica,  uma receita  que em todas as famílias  da minha geração, repetidamente se preparava.
Em casa dos meus pais não  havia grandes inovações  - lembro da lista de sobremesas:
- O pudim de pão,  o pudim francês,  o leite  creme a mousse de chocolate o pão-de-ló, o bolo de laranja e de uns queques que podiam ser de limão, de laranja ou de cholate  ... lembranças! Lembranças boas que na minha pretensa modernidade  repito frequentemente.

É o caso  do Pudim de Pão.






Tenho o hábito - esperto ... -   de congelar as sobras de pão,  às quais dou três  diferentes destinos - açorda,  pão  ralado e, claro, pudim de pão.

O pudim de pão é,  digamos, uma sobremesa modesta e honesta.
Explico - modesta porque é  barata e honesta porque contribui para o aproveitamento de alimentos, contrariando o desperdício.

Ao contrário  de outros pudins que consolidam  durante o cozimento graças,  principalmente, às gemas de ovos, este, leva apenas 4.

E faz-se assim:

Começámos  por preparar caramelo - derretendo 150 g de açúcar  com 1 colher  de chá  de água, até atingir o ponto caramelo - com um aroma inebriante e cor castanha dourada - que vertemos na forma de pudim ou em forminhas individuais, com todos os cuidados e toda a precaução porque - aviso - uma queimadura com açúcar em caramelo é de ver as estrelas durante horas!



Bread pudding is a delicious and very easy to prepare dessert.

Ingredientes

7.5 dl de leite
200 g de pão
1 cálice  de vinho do Porto
1 colher de sopa de canela
Raspa de 1 limão
200g de açúcar
4 ovos


Ingredients
7.5 dl milk
200 g bread 1 Port wine glass 1 teaspoon of cinnamon Zest of 1 lemon 200g Sugar
4 eggs



Preparação

Ferve-se o leite com a canela e a raspa de limão;
Junta-se o pão em pedaços e espera-se que amoleça completamente;
Acrescenta-se o vinho do Porto e tritura-se;
Acrescenta-se o açúcar,  misturando bem;
Por fim, os ovos, um a um, batendo sempre para que a mistura resulte absolutamente lisa e sem grumos;
Despeja-se na forma e coze no forno, em banho Maria, a 200 graus, durante 1 hora.


Preparation First, we boiled the milk with cinnamon and lemon zest; Then, we join the bread into pieces and we expecte it to soften completely; Next, we add the Port wine; Now,we join the sugar, mixing well; Finally, the eggs, one by one, always beating the mixture, in order to resulting absolutely smooth and without lumps; Finally it'll be baked in the oven, in water bath, 200 degrees for 1 hour.





Resulta num pudim grande, muito vistoso e delicioso.
Garanto!

Beijo
Nina

25 comentários:

  1. Olá Nina, vim conhecer seu cantinho e deparei-me com esta delícia com direito à receita. Se me permite, vou caminhar um pouco mais por aqui... Bjs

    ResponderEliminar
  2. Nina, ficou com um aspecto muito bonito.
    A minha mãe fazia um pudim de pão, não sei se a receita seria igual, mas era bom. Quando tiver a família reunida vou experimentar a receita.
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Adoro pudim de pão, é uma receita que me recordo da minha mãe fazer desde que me lembro de ser gente. Por incrível que pareça nunca a publiquei no blogue. Da próxima vez que for a casa vou pedir para a minha mãe fazer. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  4. Ninita do meu coração, vi as tuas pegas no post anterior e fiquei encantada! És rápida com as agulhas, viva!
    Quanto ao pudim, ficou com um aspeto delicioso, ainda por cima não deve ser nenhuma bomba calórica... amei a receita.
    Obrigada, minha princesa, beijinho grande!

    ResponderEliminar
  5. As recordações (boas) que este pudim me traz! É um pudim modesto e honesto, sim! Mas é também uma das sobremesas mais deliciosas que existe! Sabes, ando há anos à espera de encontrar a receita perfeita! A minha mãe nunca fazia pudim de pão. Fazia outros, mas não o de pão. Quem fazia era um vizinho, que por sinal o fazia maravilhosamente bem! E quase sempre coincidia com aquela altura do mês que todas as adolescentes detestam! Eu não era diferente! Para além de detestar ainda tinha dores horríveis e quase incapacitantes. E não conseguia comer nada. Minto! Havia uma coisa que eu conseguia comer: pudim de pão! E na maior parte das vezes tinha a sorte do vizinho fazer pudim de pão e vir generosamente trazer a nossa casa! Entretanto o vizinho mudou-se, perdeu-se o contacto e nunca pude pedir a receita. Por isso, cada vez que vejo um pudim de pão, as minhas papilas gustativas tlintam, as memórias reacendem e os meus olhos brilham! Tomara que seja este o tal! Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Olá Nina esse pudim é de ficar com água na boca. Que bom aspeto!
    Já fiz mas não com esta receita, hei-de experimentar pois parece muito simples de fazer. E além disso deve ser muito bom. Beijinhos:)

    ResponderEliminar
  7. Olá Nina: pudim de pão tem mesmo sabor de infância.É ,ainda hoje, dos meus pudins preferidos. O teu está LINDO!!!!!! e ia adorar comer uma fatia ( OK nunca fui de me contentar só com uma fatia, eheh)
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  8. Lembro demais desses Pudim de pão adormecido que se fazia na casa de minha tia.
    Mas tinha que ser pão adormecido. Sobras de pão.

    ResponderEliminar
  9. Boa noite querida Nina!
    Meu pai adorava e eu fui pelo mesmo caminho seguida por um dos filhos.. é uma delícia! Seu caramelo ficou fenomenal!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  10. Que foto linda, Nina! Digna de revista de culinária.
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. como revi o meu passado neste seu post. As sobremesas que fala eram também as nossas habituais e este pudim de pão, que só era feito no natal, tinha uma diferença: o da minha mãe levava frutas cristalizadas. E o que eu adorava esse pudim, lambuzava-me dele, pois só no ano seguinte o voltaria a ter.

    ResponderEliminar
  12. Nina...não tenho esta receita que imagino que seja delicioso e uma excelente opção para as sobras de pão!
    Sei que já fiz algo no género e gostei...mas até hei-de procurar e partilhar a experiência!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  13. Pudim de pão é uma sobremesa maravilhosa. Nós por cá adoramos :-) Beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Que receita maravilhosa!!! Adoro receitas com caldas, amei a sua e vou fazer com certeza!
    Beijos!
    CamomilaRosa

    ResponderEliminar
  15. gnam gnam, quanto è invitante questo budino.
    Viene voglia di mangiarlo.

    ResponderEliminar
  16. Este pudim não é doce da minha infância e a primeira vez que me deparei com ele, fiquei preocupada - pão? em doce?.
    Testei e não é que é delicioso? Há muito que não faço e despertou-me a vontade de o fazer um dia destes. Ficou com um óptimo aspecto!

    ResponderEliminar
  17. mamma mia che prelibatezza !!!! devo provare la ricetta :) sweet kiss kiss

    ResponderEliminar
  18. Mas que bonito Nina :)
    Eu não gosto de pudins. Mas gosto de vê-los porque são bonitos :D :D
    Já fiz alguns, e gosto quando saem bonitos assim como esse :) Este é simples, acho que o vou meter da minha lista para experimentar um dia destes :)
    Obrigado pela partilha :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Ai que a boca se encheu de água, rsrsrs eu amo pudim de pão Nina, este deve ter ficado uma delícia... Beijinhosss!!!

    ResponderEliminar
  20. Boa noite Nina,
    Um pudim delicioso.
    Um dia destes experimentarei.
    Aprendi em tempos, com uma professora do ensino técnico, a fazer um pudim de pão em que utilizavamos dois papossecos duros cortados em lâminas que eram depois mergulhadados numa calda de açúcar. Levava ovos e canela. O que mais gostava neste doce era o pão laminado que fazia lembrar amêndoa. Perdi a receita e ainda não encontrei nenhum semelhante.
    Bjs e boa noite.

    ResponderEliminar
  21. Já fizeste a receita do pudim de pão na Bimby cozido na varoma? Hum...

    ResponderEliminar
  22. Essas sobremesas da tua memória são todas fantásticas, a tua família tinha bons gostos! :)
    Fiquei surpreendida com este pudim de pão, que ficou tão perfeitinho. Tenho mesmo de o fazer, ou não fosse eu a maior fã de pudins de sempre :D

    ResponderEliminar
  23. O pudim de pão é uma das sobremesas da minha infância. As minhas duas nonnas faziam, cada uma de um jeito. Eu gostava e gosto, dos dois jeitos. E, até hoje, faço pudim de pão e, como você Nina, eu congelo pães (sorrindo aqui) para os mesmos fins, incluindo a polpetta. É assim, gosto de aproveitar o que for possível.
    O seu pudim está magnífico, sem palavras para o caramelo. Salivei, aqui!

    ResponderEliminar