quarta-feira, 26 de abril de 2017

Bege e preto





Continuo repescando peças muito antigas, provando (me) que se pode dar segundas, terceiras, "n" oportunidades àquilo que um dia nos arrebatou.




Apostei no bege e no preto.







A parka é deste ano da Zara.
A mala, do último Inverno, Moschino, comprada em Andorra.
Os sapatos são muito, muito antigos.
A saia de couro  Mango é igualmente antiiiiiga.






Concluo que há boas e más aquisições.
As boas são as intemporais, como o é esta saia e estes sapatos.


A parka - nova - vai perdurar igualmente no tempo, porque os clássicos (bem como o bege) não passam nunca 






Juntei-lhe uma pitada de modernidade ...






A camisola / blusa às riscas (da Zara) é para mim sempre aposta segura, quebra a seriedade do clássico e é sempre bem vinda
Enrolei umas pérolas ao redor do pescoço porque - tal como às riscas - adoro.






Detalhe da saia -  diferente!
Logo eu que prefiro saias às calças, uso repetidamente, de forma desportiva (com ténis, por exemplo) ou mais formal




Os sapatos antigos estão novos porque os evito o mais que posso .
Já sei que saltos altos são elegantes - pena que também sejam um suplício para os pés.





Têm um certo ar Chanel, mas só no estilo, porque foram comprados no Corte Inglês por preço acessível.




Em clima retro / saudade resgatei estes óculos muito, mas mesmo muito antigos ...


E lá saí para enfrentar o mundo dos jeans!

É que às vezes apetece ser diferente e recusar o "uniforme", a ditadura que nos obriga a vestir todas de igual..
Estamos na Primavera, quando nos espera a mudança de roupas, trocando a de Inverno pela de Verão.
Não existe melhor altura do que esta para dar nova vida às antiguidades.

Beijo
Nina





domingo, 23 de abril de 2017

Lugo






Visitei a cidade do LUGO no último fim de semana e gostei muito.


Fiquei instalada neste hotel:







Um edifício antigo dentro das muralhas.

Foi uma experiência negativa e, por isso desaconselho a sua eleição.
Poderia ter sido interessante porque se trata de uma espécie de palácio decorada com móveis antigos, mas não foi.
Atribuíram-me um quarto no sótão, muito quente, muito desconfortável e repleto de móveis e tralhas. Senti verdadeira claustrofobia, pelo que pedi na recepção que me transferissem para outro. Impossível, declarou a recepcionista! Amanhã estaremos completos! Amanhã? - não percebi e fiquei furiosa. Tão furiosa que em vez das duas noites que pagara só permaneci uma.

Tirando isso, gostei muito da cidade  - e dou o nome do hotel para que saibam da minha experiência.

Lugo é uma cidade muito interessante onde se come muito bem.


Jantei aqui ...

... no Campos

Tudo fresco ...

... tudo do mar ...

...tudo delicioso - mas caro ... aviso!

Como já referi a cidade antiga encontra-se dentro de muralhas, sendo possível percorrê-las em toda a sua extensão - cerca de 2 Km.

Havendo vários acessos é possível descer e voltar a subir sempre que se queira.
Quando vi a Catedral, desci e valeu a pena!













O interior é muito bonito e acolhe na sua paz todos os visitantes


Do alto das muralhas, uma perspectiva das diversas ruas do centro - fartei-me de descer e subir escadas ...































Saindo da cidade murada encontra-se uma zona verde agradabilíssima, absolutamente vedada a carros, onde se passeia junto ao rio e onde os locais se refugiam em momentos de lazer:









E assim termino  o circuito da Galiza, realizado na semana da Páscoa.
Foi muito agradável apesar de alguns "mas" e recomendo-o vivamente.
Aliás, tenho a certeza que o repetirei assim que possível.

Beijo
Nina






quinta-feira, 20 de abril de 2017

Tabuleiro de chocolate

A pedido de alguém que adora chocolate e, concretamente, este tabuleiro, acabei de o preparar.






Faz-se num instante e sem qualquer tipo de dificuldade.
Assim:

Liga-se o forno a 180 graus
Unta-se um tabuleiro com manteiga e polvilha-se com farinha

4 ovos
1 chávena de açúcar
1 chávena de chocolate em pó
1 chávena de óleo
2 chávenas de farinha
1 colher de chá de fermento
1 chávena de água fervente






Batem-se os ovos com o açúcar e junta-se o chocolate continuando a bater.
Acrescenta-se o óleo misturando bem e a seguir a farinha com o fermento.
Por fim a água fervente.

Assa durante 30 minutos.

Entretanto prepara-se uma calda com 4 colheres de sopa de chocolate em pó e 1/2 copo de leite que se aquece durante 1 minuto no microondas.
Reserva-se.

Prepara-se a cobertura misturando:
1 tablete de chocolate com 1/2 copo de leite e 4 c. de sopa de açúcar.
Leva-se ao lume até formar uma pasta lisa.
Reserva-se.

Assado o bolo, pica-se, ainda quente, com um garfo e rega-se com a calda.
Seguidamente barra-se com a pasta e polvilha-se com pérolas ou amêndoas.

Serve-se às fatias no próprio tabuleiro.






Parece-me muito bem!
Experimentem e digam como saiu.

beijo
Nina

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Monforte de Lemos

Pretendendo realizar parte da rota RIBEIRA SACRA , saindo de Ourense rumei a MONFORTE DE LEMOS, de que jamais ouvira o nome.
Foi por acaso que descobri esta rota e por acaso também me decidi a percorrê-la ainda que só parcialmente.

Na wikipédia, reza assim:

"Ribeira Sacra é a designação dada a uma área no sudeste da comunidade autónoma da Galiza, no noroeste de Espanha delimitada pelos rios Sil e Minho, que se estende pelo norte da província de Ourense e sul da província de Lugo. Usualmente considera-se a cidade de Monforte de Lemos como capital da área."


A cidade, pequenina, apresenta um interessante núcleo monumental, dispondo até de um Parador - onde, infelizmente não consegui alojar-me por se encontrar lotado.
Deixo imagens, começando pela 





Parador

Vista da cidade a partir do castelo



Parque no centro da cidade 



... muito frequentado - era feriado!


Embora com o céu encoberto, estava calor ...

Sabia bem a vizinhança da água.

A cidade em si não oferece grandes motivos de interesse, mas dada a sua situação, é o local ideal para partir percorrendo a rota da RIBEIRA SACRA, que realizei parcialmente e, essa sim,  oferece locais paradisíacos, com verdadeiras paisagens de filme.
Trata-se de uma rota ideal para quem apreciar caminhadas e outras atividades  - na montanha ou náuticas, dado que rios, lagos e barragens são uma constante.

Beijo
Nina