terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

É um clássico


É um clássico - refiro-me ao fim de vida dos eletrodomésticos. Quando um sucumbe inicia-se uma espécie de epidemia e é vê-los finarem-se um atrás do outro.
Quando se trata dos chamados grandes eletrodomésticos, a coisa atinge proporções verdadeiramente desagradáveis porque substituir máquinas de lavar roupa, louça, fornos e quejandos é, no mínimo, irritante ( e dispendioso ) ... mas acontece! Aliás já me aconteceu há bem  pouco tempo.
Considero-me, de momento, a salvo dessa contrariedade, até porque os ditos - os grandes, os (mais) caros eletrodomésticos -  se encontram ainda dentro do prazo de garantia.

Porém, paralelamente, existe todo um mundo de pequenos eletrodomésticos à espreita, decididos a irritarem-me.
Primeiro foi a balança da casa de banho que pifou.
A seguir a torradeira.
Depois o aquecedor da casa de banho... a ver o que ainda estará para vir.

Sem hesitação, sem dó nem piedade, depositei-os no Ecoponto - a balança e a torradeira -  ( refiro que existem específico, cuja localização se encontra na net) e, neste preciso momento vou substituí-los, porque, para além de ser difícil descobrir quem os conserte, o arranjo fica tão caro que mais vale comprar novo.

Confesso que esta filosofia do "usar e deitar fora" me enerva profundamente, mas que fazer?

Comecei a prospeção de modelos e preços na FNAC, onde encontrei alguma diversidade a preços inaceitáveis. Tudo caríssimo. Fugi espavorida.
Depois, fui à Worten, onde a diversidade é razoável tanto em marcas como em preços. Mas, baralharam-me! Como é possível que os preços sejam tão absurdamente diferentes?
Não comprei.
Resolvi refletir.
Valeu a pena.
Lembrei-me de uma antiga torradeira guardada na arrecadação, mas ainda funcionando.
Fui resgatá-la.
Já está na cozinha pronta para ser limpa e para  as torradas de amanhã.





A balança avariada  foi, por sua vez,  substituída no supermercado ALDI, por um preço muito razoável.




Quanto ao aquecedor (de parede) conclui que pode tratar-se de um  problema de programação. Vou averiguar antes de comprar um novo.





Ainda no ALDI ou no LIDL é possível que venha a encontrar uma torradeira moderna que me satisfaça. É só esperar, porque todas as semanas chegam produtos novos de muita qualidade e bom preço.

Esta minha resistência ao consumismo desenfreado tem vindo a crescer.
Acho que são as minhas raízes falando mais alto - não nos privarmos de nada, mas gastando conscientemente.

Parece-me um (eterno) bom princípio.

Beijo
Nina


14 comentários:

  1. Actualmente os electrodomésticos são feitos para usar e quando deixam de servir deitar fora. Ninguém os arranja e se eventualmente algum tem arranjo fica tão caro como comprar novo.
    Tem uma boa semana. Por cá frio e muita humidade.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. ES UNA PENA QUE LAS COSAS BUENAS NO SE PUEDAN REPARAR.
    NADIE QUIERE TRABAJAR ES UNA PENA.
    Y LAS COSAS QUE SALEN AHORA SON CARISIMAS Y NO TAN BUENAS DE RESULTADO.
    SALUDITOS

    ResponderEliminar
  3. Ai Nina nem me fale, minha máquina de lavar roupa está fazendo uns barulhos estranhos e eu morta de medo de que queime de vez, rsrsrs Por aqui é a mesma coisa, quebra um quebra um monte... e para consertar muitas vezes fica mais caro do que comprar um novo!!!
    Beijosss!!!

    ResponderEliminar
  4. É mesmo um princípio muito bom, este de pensar duas vezes antes de consumirmos. Gostei das alternativas que encontraste.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  5. Querida Nina, como eu te compreendo! E não é que aqui em casa me aconteceu o mesmo? O ferro e a chaleira elétrica pifaram! O ano passado o meu marido ainda levou o ferro a consertar, mas veio a aquecer na ponta e... pagou 30€! Ah! Não! Desta vez até foi ele que disse "compra-se outro"! A chaleira era ótima, aquecia a água do meu chá da manhã num instantinho! Esta é razoável e satisfaz! Quanto ao ferro, fui comprar outro no próprio dia. Não havia sem vapor, (só por encomenda e são mais caros!) lá tive de comprar um com depósito de água. O que tive assim há alguns anos sucumbiu a dar-me choques... ufff só deu um e foi logo para a sucata!
    Uma coisa é certa: tudo que compro agora não tem a mesma qualidade do que avaria.
    Tenho uma boa torradeira antiga, mas, imagina, gosto mais das torradas feitas na chapa de lata com furos, que compro na feira da Tocha! Manias!
    Amiga, puseste-me a tricotar uma peça enorme... mas já está quase pronta! Tenho roubado umas horinhas da tarde para o tricô! Só ao serão não iria acabá-la tão depressa. Problema: já não está assim tanto frio! Fica pronta este ano, mas só deverá ser usada pró ano!!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Estas pequenas maquinas tem a tendência de nos lixar a vida avariam sempre nos piores momentos
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - A difícil vida de casado de um homem...

    ResponderEliminar
  7. No me hables, que hace tiempo tengo que hacer revisar la cocina y no lo hago por temor a que se la lleven mucho tiempo.

    ResponderEliminar
  8. Também acontece o mesmo cá em casa ... Mas alguns conseguimos recupera-los. A internet é um mundo e ensina a fazer tudo, haja tempo e disponibilidade para isso, porque se for para mandar arranjar, não compensa mesmo. Beijinhos Nina.

    ResponderEliminar
  9. Bom dia Nina, aqui no Brasil, também não compensa mandar consertar, fica mais caro que um novo... bjs

    ResponderEliminar
  10. É uma epidemia realmente. E mesmo que não seja de choque é de continuidade! Todos os anos tenho que trocar algum eletrodomésticos: há três anos foi a máquina de lavar roupa, há dois foi o frigorífico, o ano passado foi a torradeira e a máquina do café, esta mesmo na semana do Natal. Até estou com medo do que virá a seguir - que deve ser o esquentador - com a sorte que eu tenho!

    ResponderEliminar
  11. Não vale a pena mandar arranjar seja que electrodoméstico for. Fica mais oneroso que adquirir um novo.
    .
    *** Mulher: O suor da doce envolvência. ***

    ResponderEliminar
  12. Não tenho esse modelo de torradeira.
    Uso um Grill que faz bons sanduíches.

    ResponderEliminar
  13. Nina,com o consumismo em pleno vapor,os eletrônicos e eletrodomésticos,são fabricados para durar pouco tempo. Não entendo esta política das indústrias. Se fala tanto em defender e proteger a mãe natureza . Já se foi o tempo que os eletrodomésticos duravam uma vida.Uma pena. Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Na Worten costumo fazer óptimas aquisições!...
    Em Outubro comprei um aspirador com 50% de desconto... dois dias depois... a promoção tinha acabado... e já estava ao preço normal... por lá fazem-se mesmo boas aquisições... e querendo poupar... é só estar atento às campanhas promocionais... eu por norma, compro quase tudo em Outubro... aquele período em que nos tentam com boas ofertas a bons preços... após as férias do Verão... depois do começo da escola dos miúdos... e antes das novas tentações para as compras de Natal... é a altura ideal!...
    Mas também costumo comparar os preços, com a Fnac, em certos items... o Anti-Vírus para os computadores, por exemplo... muitas vezes, fico-me pela Fnac... como no ano passado... embora no outro antes, tivesse optado pela Worten...
    Aqui em casa também acontece muito isso... marés de avarias... em que tudo parece avariar ao mesmo tempo... :-(
    Já vi, que não me acontece só a mim... :-D
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar