terça-feira, 23 de julho de 2019

Rosas

A maldição dos incêndios mais do que me perturbar, fere-me profundamente, rouba-me a esperança, desalenta-me, suga-me a energia, o instinto vital. Dá cabo de mim.
O circo montado pelos media é repugnante .
A intervenção dos políticos agonia-me, enoja-me.
Sinto-me envelhecer, porque perco a esperança.
Ouvi dizer que esse é o sinal, o sinal primeiro de que a alma envelhece.

Reagindo ao profundo cansaço invento interesses, distrações, procuro desanuviar.
Abro livros. Compro livros. Tento ler.
Faço pausas.
Saio.
Cheiro rosas.
Apanho rosas onde os sentidos se prendem.
E a angústia amolece, adormece.
Por momentos.


15 comentários:

  1. Boa tarde de paz, querida amiga Nina!
    Que post mais sensivel!
    De uma delicadeza e expressividade genuina que faz refletir e cala o 💝.
    Temha dias serenos com flores perfumadas por perto.
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Precisamente o meu pensamento, uma tristeza isto que acontece todos os anos! :( Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  3. Pelo menos, em casa, temos o espírito desanuviado, do inferno, que às vezes parece reinar pelo mundo!... Com pequenos grandes prazeres, como este... olhar para umas lindas rosas... onde não há quaisquer vestígios de maldade...
    Como é possível, que basta um dia de mais calor e algum vento... para tornar este país tão bonito, numa tocha acesa, com fogos postos... agora recorrendo-se a dispositivos sofisticados... bastando um telefonema, para provocar um incêndio... e causar tantos danos...
    Nem tenho palavras, pela revolta que tudo isto me causa!...
    Não me poderia rever mais, nas suas palavras, Nina!...
    Beijinhos! Resto de noite feliz, e continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  4. Oi Nina... só a natureza para aliviar um pouco essa sensação de desalento. Fique em paz querida!!!
    Beijosss!!!

    ResponderEliminar
  5. Una imagen apacible para contrastar con tantas malas noticias.

    ResponderEliminar
  6. Tenho acompanhado... muita tristeza, ano após ano...

    bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente mexem com a nossa alma e pelos vistos algo que não terá fim!
    Espero não viver esse sufoco de novo aqui na aldeia!
    Bj e relaxe muito!
    Eu tenho dado pequenos passeios cá dentro para quebrar a monotonia da vida na aldeia!
    Estive no Porto e de regresso visitei dois belos museus que ainda não conhecia em S. João da Madeira: o da Chapelaria e do Calçado onde duas magníficas exposições estão até Setembro... e que eu penso iria gostar de conhecer!!!

    ResponderEliminar
  8. Deixa-me muito angustiada. Todos os anos o mesmo inferno. E sabendo que há mão criminosa ainda se junta o sentimento de revolta. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. O flagelo dos incêndios, que todos os anos, infelizmente, parece notícia recorrente. Enfim...
    Lindas as rosas. Também tenho sempre algumas a enfeitar a casa e são do meu jardim.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  10. Nós sabemos que pouco se pode fazer para evitar fogos postos - a não ser patrulha em locais de maior perigo, porque o ser humano é um bicho tão mau que consegue não dar nas vistas, do mal que está prestes a fazer. No entanto, e vamos ao que acho toda a gente pensa, depois de duas calamidades uma a seguir à outra (e já não vou além de 2018) como é que deflagra um incêndio e se deixa chegar a tanto?? Parece que não aprenderam nada e que é a primeira vez que estão a lidar com isto! E não, não estou a falar dos heróis que lá andam com risco da própria vida, para salvar vidas e aldeias, estou a falar daqueles que passam o ano a culpar-se uns aos outros e nunca se preparam para preparar o país e evitar este inferno.

    ResponderEliminar
  11. É triste Nina. Agente sempre pensa que não vai mais acontecer. E quando sabe que há mãos criminosas é revoltante. Fica bem,beijinhos!

    ResponderEliminar
  12. Notei que os portugueses fumam muito. Em todo lugar por onde andei vi pontas de cigarros.
    Mas não é exclusivo de Portugal.
    Parece que em toda Europa, ainda se fuma muito.
    E uma ponta de cigarro pode causar um incêndio de proporções inimagináveis, você sabe.
    O Nordeste onde moro é muito úmido.
    Mas quando morei em Brasília a secura facilitava incêndios em qualquer lugar.

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde Nina,
    Os incêndios são um flagelo e o meu concelho de origem (Mação) mais uma vez foi castigado! Porque será?
    Temos mesmo que procurar desanuviar e flores são uma ótima opção!
    Essas rosas são lindas.
    Um beijinho.
    Ailime

    ResponderEliminar
  14. Vejo isso tudo com olhos tão tristes, Nina. Ainda bem que você sabe ir atrás de pequenas felicidades presentes ao seu redor. Beijos

    ResponderEliminar