terça-feira, 21 de abril de 2020

Olá!

Olá!
Nesta estranha fase em que vivemos, mudam-se inevitavelmente os hábitos e as rotinas, mesmo os que faziam parte inquestionável do dia a dia. Tanta coisa mudou. Dizem que nada voltará a ser como dantes.
Quanto a mim, não constitui drama o facto de ficar em casa... nem desgosto! O que me custa é, por exemplo, não poder sair quando preciso ou me apetece. É a prisão domiciliária que me incomoda. De resto, ocupo-me ( e como me ocupo, forçada que sou a tratar sozinha da “menage” , que , no fundo, encaro como uma ida ao ginásio) .
Dói-me o afastamento das minhas pessoas, das rotinas boas dos fins de semana, das cumplicidades. Substituo as presenças com o FaceTime, mas não é a mesma coisa. Sobrevivemos.
Continuo a usar e até abusar da Net, leio, pesquiso, informo-me. Mas algo mudou. Perdi o entusiasmo. Publico  quase nada. E nada há a fazer. A não ser esperar que a falta de entusiasmo passe. Sei que vai passar.
Por isso os meus silêncios, as minhas ausências não querem dizer nada. Querem apenas dizer isto. Que a vida mudou, que outras rotinas têm sido criadas.
Por exemplo, neste momento, 4 da tarde, aguardo que a Bimby sinalize que o arroz doce está pronto. Apeteceu-me. E havendo tantas restrições, mimo-me quando posso. Também já engordámos qualquer  coisita, admito.






Depois de arrefecer, polvilha-se com canela
O que emerge da espuma dourada é casca de limão e pau de canela




Há muito tempo que não comia arroz doce. Este está mesmo bom que já provei.
Pecado assumido, preparo-me para aspirar parte da casa.  Assim procedo. Aos bocadinhos para não sucumbir. E lá vou mantendo o espaço razoavelmente decente.

Portanto, nesta fase, será assim - vou aparecendo. Leio as publicações que me interessam. Às vezes comento, às vezes não.
Estou bem.
Espero que quem me acompanha, também.
Que volte à normalidade.
Que, enquanto não volta, não desesperemos.

Beijo
Nina



27 comentários:

  1. Concordo consigo. Tudo muda. até os maus hábito...A Paciência nem se fala :)
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Grande verdade, estamos todos ansiosos sem saber o que vai acontecer, medo misturado a tristeza por um inimigo invisível a tirar_nos da rotina diária e gostosa, aqui também já revirei os cadernos para novas receitas...cansei de cozinhar kkkk meu neto está conosco tem 18 anos e todos os dias quer que eu faça algo que ele escolhe...acho que nunca mais seremos os mesmos depois dessa Pandemia, que tudo acabe de vez...mas acho que vai demorar. Amo arroz doce, fica bem bjsssssss

    ResponderEliminar
  3. É isso, estamo-nos a aguentar, mas já não com a mesma energia e vontade, o que me parece natural.
    Continue bem, Nina. É o que mais importa.

    ResponderEliminar
  4. Oi Nina... é isso mesmo, precisamos nos adaptar, ser resilientes. Por aqui em casa também, me ocupo com os afazeres da casa e com o filhos, assisto filmes, séries, leio, agora vou pintar um móvel... e vamos passando o tempo, são dias apenas, vamos vencer!!!
    Fique bem!!!
    Beijosss

    ResponderEliminar
  5. Sinto o mesmo Nina e vou sobrevivendo ansiosa por estar com os meus filhos!
    ...
    Na Páscoa fiz arroz doce!
    Iniciei uma dieta no dia 1 de Abril e nos petiscos da gracinha, encontra alguns petiscos diferentes que viu criando e assim me entretendo!
    Criei rotinas a que me obrigo a cumprir para assim continuar a (sobre)viver!
    Bj

    ResponderEliminar
  6. Nina, sinto tudo isso, assino por baixo, mas há dias em que se sofre demasiado...eu admito!
    A minha hora de almoço era sempre uma paródia com os amigos no restaurante.
    Agira é entre 4 paredes, gelidas e escuras.
    Quero rir, abraçar...
    Mas estou bem,
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Thermomix..:) I bet I would like:)Take care..

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde Nina,
    Graças a Deus que está bem.
    Comigo também não é muito difícil o confinamento, porque sou bastante caseira, mas tinha atividades fora e, neste momento, está tudo encerrado. Sinto principalmente falta das minhas caminhadas, mas volta e meia faço uma escapadela.
    Os filhos, um longe, o outro mais próximo, mas só nos vemos de vez em quando pela janela. Ao que nós chegámos.
    O seu arroz doce está maravilhoso e no Natal comi arroz doce feito na Bimby e testemunho que é uma delícia.
    Esperemos que melhores dias se aproximem para o bem de todos.
    De momento, fiquemos em casa.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  9. Nina, com possivelmente já reparaste também ando "desaparecida". Sinto falta das minhas rotinas, o andar faz-me imensa falta e o saber que tudo isto vai levar tempo a passar deixa-me angustiada.
    Fica bem (dentro do possível).
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. ¿Tu arroz dulce es como el arroz con leche? Se me hace agua la boca.

    ResponderEliminar
  11. Estoy de acuerdo contigo, no me molesta estar en casa, estoy distraida haciendo muchas cosas, lo que me molesta es no poder salir a buscar algo si lo necesito. A mi me ha dado por hacer bizcochos, necesito azúcar!!! Tambien he engordado, pero no me importa, ya lo bajaré en cuanto empiece a caminar, pero ya nada volverá a ser lo mismo, nunca más.
    Besitos y cuidate mucho

    ResponderEliminar
  12. Nina, nunca fiz arroz doce, ja a minha mãe faz muito bem.
    Tenho cá um pacotinho de arroz especial para o doce, falta me a receita.
    O teu tem muito bom aspecto.
    Diz me como fazes.

    ResponderEliminar
  13. como te compriendo amiga eu mesma ja estou super farta de estar em casa o que me vale é que posso fazer as minhas emissoes de Radio o que me faz passar mais um pouco o tempo masnao é a mesma coisa bem eu tb sou fan de arroz doce o teu ficou com um aspecto mt bom bjs coragem saude

    ResponderEliminar
  14. E até eu já tenho saudades de ver umas fotos suas no centro comercial...:)
    Até lá tenho de me contentar com o que há. Boa semana Nina e cuide-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joaquim, também eu tenho saudades de ver umas fotos minhas onde quer que seja. Aguardemos. Cuide-se!

      Eliminar
  15. Olá Nina,
    Também gosto muito estar em casa, tenho sempre com que me entreter, mas gosto de sair quando me apetece...
    Quanto ao blogue, também não tenho publicado quase nada, costumo escrever sempre algumas palavrinhas e não me apetece escrever nada. Ontem publiquei uma foto a assinalar o dia da terra, mas só a foto, sem nenhum comentário. Não me apeteceu, pronto!!!
    Tenho um carimbo colorido para postar há tempos e ainda não o fiz, só porque não me apetece escrever nada...
    Ainda por cima, tenho andado com um braço quase imobilizado, a minha tendinite do ombro achou que esta era a altura ideal para se inflamar e me deixar cheia de dores e sem poder fazer nada. Mesmo em boa altura...
    Como vês há mais gente a sentir o mesmo e tenho a certeza que não sou só eu...
    O teu arroz doce tem óptimo aspecto, fiquei com vontade de fazer também eheheh...
    Espero que passe depressa, mas como será a "normalidade" após a quarentena?
    Beijinhos, Nina,
    Guida

    ResponderEliminar
  16. Hum... este arroz doce está a mandar-me para a cozinha e eu vou já a correr! Depois de mais um dia na nova rotina (bolas, como custa esta adaptação!) e de algum contacto virtual com os meus adoráveis meninos, está na hora de fazer uma pausa. Nada melhor do que fazer um delicioso arroz doce (receita da sogrinha, não leva leite, só água!)
    Temos mesmo de ocupar o tempo com coisas compensadoras. Ninita, minha querida amiga, desejo-te a continuação de coragem! Beijinho grande. Até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Lete, espero que continues bem. O teu arroz doce é diferente do meu, que sigo a receita da Bimby. Beijinhos

      Eliminar
  17. Nina, querida. Também ando sem entusiasmo. E que tem? Tenho feito muitos pães d bolos, testando novas receitas, abastecer os meus. Da costura pouco muito pouco tenho feito, salvo algumas máscaras para a família. E só.
    Saudade das suas viagens. Saudade das nossas vidas e dos nossos espaços externos. Vai passar. Tomara. Bjs

    ResponderEliminar
  18. Por aqui também se sente a falta de poder sair à vontade, sem preocupações, mas isso está longe de acontecer e vamos tentando aproveitar ao máximo este tempo. Ando a cozinhar muito 😊

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Olá Nina

    Nesta estranha fase em que vivemos, por aqui continua tudo como antes, mesmos hábitos e rotinas
    só há 1 coisa que fazia e não faço mais,
    ia aos sábados às compras

    O que me custa é não poder sair quando preciso ou me apetece.
    Continuo a usar da Net, leio, pesquiso, informo-me.

    Tenho 2 blogues que já não vou lá há 35 dias, verdade!
    Sinto-me estranha às vezes e muito preocupada, com medo.

    Parabéns pelo arroz doce, está com óptimo aspecto!

    Tenho posts novos aqui:
     
    http://meusmomentosimples.blogspot.com/

    http://pensamentosimagens.blogspot.com/

    Bom fim de semana
    beijos da Tulipa 

    ResponderEliminar
  20. Nem pela Páscoa arranjei coragem para fazer um arroz doce, que tanto aprecio... foi um flã de pacote, com molho... mesmo a despachar, só para dizer que não se fazia mesmo nada, em matéria de doces!...
    Como eu a compreendo, Nina! Por aqui, esta quarentena, também me tem esgotado!...
    No momento, ando para aqui também em limpezas e arrumações... e algumas reparações! A máquina de lavar e o ferro de engomar, parece que combinaram e decidiram entrar em lay-off... felizmente, que já foram reparados, e voltaram ao activo... agora, nesta altura do campeonato, não queria comprar mesmo nada novo, com gente a entrar em casa, para me fazer instalação do que quer que seja... por causa de ter a minha mãe por perto!...
    E hoje, já me estou a preparar psicologicamente, para a minha sessão de compras, de amanhã, e mais cedo do que o habitual, esta semana... o que me deixa exaurida... depois com tanta coisa, para limpar/desinfectar... mas quarta feira, quero terminar de arrumar mais umas papeladas, para depois prosseguir com as limpezas de Primavera, noutras divisões... acho que vou aproveitar mesmo o feriado, literalmente... para não fazer mesmo nada...
    Parecendo que não, mas mesmo uma pequena saída, para distrair as vistas... fazem-me uma falta imensa!... E repõem o ânimo e energia em alta... assim, uma pessoa, parece que anda entorpecida, entre o aborrecimento, o stresse, a nervoseira e a canseira... às vezes, sem ânimo nem gosto para nada!...
    Como muito bem diz, Nina... outras rotinas e prioridades, vieram impôr-se... e também eu às vezes, ando tão cansada, que nem me dá para chegar até ao meu blogue...
    A ver se no sábado, com mais coragem, me animo a fazer uma arrozinho desses, com canela... já que este seu, Nina, parece bem gostoso e desafiante!...
    No momento, ando a pôr sempre canela, é no café... e mel! Aboli o açúcar nos cafés diários, aqui em casa... e o mel, faz bem às imunidades... tal como a canela...
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  21. E quem não há de entender, se mergulhados estamos na mesma anti-rotina? Grande abraço!

    ResponderEliminar
  22. Para ausencia das redes, tem tido uma presença mais ou menos eficaz... eu, pelo contrário, desde fevereiro que não metia lá os dedos nem os olhos.... posso não ter muito que dizer ou partilhar, mas já sentioa saudades de ver as partilhas alheias... afinal as redes sociais são isso... partilhas de uns para os outros... Espero que esteja tudo bem!

    ResponderEliminar
  23. Querida Nina, tenho constatado o teu estado de espírito pela tua ausência aqui.
    Pessoas como tu, habituadas a rotinas diárias, como ir tomar o cafezinho, ler o jornal e dar uma caminhada, está a ser mais difícil este confinamento.
    Eu não sinto grande diferença: apenas me tem custado o afastamento físico dos meus queridos. Mas como alguns já estão longe, fico conformada e aguardo a vinda deles em agosto. Espero poder abraçá-los nessa altura. Entretanto penduro-me em videochamadas!
    Perdi um quilo quando o meu marido foi operado e só o pude ir visitar três vezes. Depois isso foi proibido e até regressou a casa trazido pelos bombeiros. Faço as refeições habituais e, felizmente, não me dá para comer. Desço e subo os 43 degraus das escadas para ir à caixa do correio e levar o lixo aqui bem pertinho. A senhora da mercearia traz-me as compras e conversamos sempre um bocadinho, afastadas e de máscaras, com a vantagem de sermos amigas há muitos anos.
    Aspirar, aspiro uma vez por semana. Vou limpando moderadamente, aos poucos, como já era meu hábito. Confesso que me faz falta a minha ajudante para coisas que gosto menos de fazer, ou talvez sinta menos forças para as fazer, como lavar a escada do prédio... tarefa que agora só faço de vez em quando.
    Deu-me para tricotar meias! Podia dar-me para pior! Vou adiantando prendinhas que saem durante o ano. Agora vou tentar fazer umas máscaras.
    Deste-me uma ideia para o arroz-doce, só que não tenho bimby, mas também me sai bem como faço.
    Anima-te! Isto vai passar, mas, tal como tu, penso que nunca mais nada será como dantes.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  24. Ninita,feliz em saber que estejas bem. Coragem,tudo vai ficar bem. Beijinhos

    ResponderEliminar