sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

1233 - Pinturas

Arrumadas num canto da garagem, encontrei 3 latas com alguma tinta, sobras de umas pinturas que por aqui fiz e eu adoro pintar!

Contra o desperdício, "marchar, marchar" e, com este verde chá -assim se chama - para já pintei dois cestos.

A operação começou ontem, no terraço e lá ficaram durante a noite, porque esta é uma tinta com cheiro muito forte.

Esta manhã apliquei uma segunda camada ...

... num instante, sem complicações.
Os cestos ficaram irreconhecíveis e vão casar com os irmãozinhos que tenho em branco.
Costuro o revestimento, aplico uma renda na borda,  uns laços e transformam-se, transformando também o espaço que vão ocupar.
A única exigência que a mim mesma imponho é parar com a compra de cestos ou, ver-me-ei obrigada a montar uma venda na rua, ou na feira, e começar a vendê-los!
Sabe-se lá se não seria um negócio lucrativo?

Beijo
Nina

quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

1232 - Super cool!

Apesar deste calor fora de época, estamos em pleno outono, quase em novembro, o que, por si só, justifica o início das hostilidades com as lãs e as agulhas.



Dei, pois, como oficialmente inaugurada a estação do tricô - que isto do outono, como se sabe,nunca devia chegar, sendo com  é um horror, uma tristeza, um convite à depressão -  o que prova que, mesmo na mais funesta estação, há detalhes a valorizar.
Como puro exercício terapêutico, comprei uma revista, desfolhei-a de trás p'ra frente, da frente p'ra trás, detive-me  nas propostas mais apelativas, hesitei, decidi, escolhi e fui às compras.
Trouxe esta lã branco pérola a ser trabalhada com agulhas 7 e 8

O modelito em todo o seu glamour!

Gosto do decote amplo que não me esgana e da manga pelo cotovelo que me areja. Gosto dos torcidos e do comprimento pela cintura.
Já iniciei os trabalhos, devagarinho que está calor!  Mas estou animadita! E, enquanto tricoto, a neura desvanece-se!
Recomendo!
1 hora por dia, para começar, parece-me razoável. Depois, ganha-se ritmo e balanço e, sem saber como, estamos de novo na loja investindo em munições para novo ataque.

Beijo
Nina

quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

1231 - Pulgas, pulguinhas e pulgões!

Estava eu muito embevecida olhando os limõezinhos que se multiplicam nos ramos dos meus três limoeiros, quando, estarrecida, que vejo?



Isto!!!!!
Este nojo pegajoso!
Ninhos de pulgões infestando as minhas verdejantes, viçosas e indefesas arvorezinhas!

Quis destruí-los, os malvados!
Mas ...
Inseticida, não, nunca, em tempo algum!

Foi então que me lembrei deste livrinho repleto de truques, com a chancela da sabedoria secular das nossas avós.

Reza assim:

- Método Químico:
O SABÃO!
Se o ataque for sério, dissolver 2 colheres de sopa de sabão em pó num litro de água, a que se junta 1 colher de sopa de álcool.
Pulverizar as zonas afetadas, de preferência, com a garantia de que não choverá nas próximas 24 horas.
Já tratei do assunto ontem!
Vou repetir, dizimar o inimigo, sem hesitação, sem piedade!
Ou eles ou eu!

Beijo
Nina

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

1230 - PEIXE!

Gosto muito de peixe e privilegio-o em relação à carne ... desconfio que vive em mim uma vegetariana oprimida.
Pois, bem, repito - gosto muito de peixe.

Sei, de um saber herdado que a segunda feira é mau dia para o comprar porque, ao domingo, os pescadores descansam.
Porém, com o crescimento da piscicultura, todo o dia é dia de comprar peixe fresco.

Aconteceu-me, ontem, ser confrontada com a tal sabedoria milenar, isto é, "segunda feira não é dia" para esta compra.

Ainda assim, fui à banca do Continente e que vi?
- Umas pescadas enormes, assustadoras, umas só com um olho, outras sem os dois, muito amassadas, com muito má cara!
Recusei!

Fui, então, à loja de peixe congelado, aberta ali, mesmo em frente à lota, junto ao mar, e comprei esta pescada congelada do Chile.


É apresentada inteira e cortada em postas ao agrado do freguês.
A melhor é a nº5!
Não é nada barata, mas descongelada lentamente dentro do frigorífico, resulta espantosa, de uma elevada qualidade, não ficando a dever nada à fresca.
Gosto de ter sempre uma reserva deste produto que vou utilizando de acordo com a necessidade, sempre com o maior sucesso.
Futuramente, deixarei aqui umas receitinhas, para variar do cozido, do frito e do grelhado, conseguindo-se excelentes e muito saudáveis pratos, comprovando que o preconceito em relação ao peixe congelado não tem a mínima razão de ser.
Posto isto, é favor experimentar.

Beijo
Nina

domingo, 26 de Outubro de 2014

1229 - Quadradinhos com uvas passas


Recomendo estes quadradinhos por vários motivos:

- São facílimos de preparar;
- São apropriados para os chás outonais;
- São deliciosos;


A massa é cozida em tabuleiro amplo, para que não cresça demasiado.
Desenformada sobre toalha polvilhada de açúcar, recebe uma ténue chuva na superfície oposta.

Depois de quase frio, é cortado em quadradinhos ...

... tão tentadores, que são imediatamente provados.

Para os confecionar, necessitamos de:

- 250g  de açúcar, farinha e margarina (no caso, utilizei Becel, mais cara que a corrente, mas prometendo ser inofensiva para as artérias.)
- 4 ovos
-2 c. sopa de leite
2 c. chá de fermento
1 pitada de sal
- 100g de uvas passas
Açúcar para polvilhar q.b.

Preparam-se assim:

- Batem-se os ovos com o açúcar até engrossarem;
- Junta-se-lhes o leite e o sal;
- Adiciona-se a farinha com o fermento, alternando com a margarina derretida, batendo até fazer bolhas;
Despeja-se a mistura em tabuleiro untado com margarina e polvilhado com pão ralado - o que utilizei, media 40 cm / 22 cm.
Distribui as uvas passas sobre a superfície de forma regular, de modo a que, cada  futuro quadradinho se apresentasse enfeitado com a fruta.
Levei a forno médio - 180 graus - durante cerca de 25 minutos, sendo indispensável o teste do palito.

Recomendo vivamente esta receita que, tanto acompanha o café depois das refeições, como serve de sobremesa, como, ainda, completa lindamente o pequeno almoço.
Perfeita, portanto.

Beijo
Nina 

sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

1228 - Tintas e pincéis


Só depois de os dominarmos, entendemos toda a sua potencialidade.
Mas ... aviso já, é viciante!

Tinha umas coisinhas que pretendia repaginar. A tinta e os pincéis eram os meios para atingir os objetivos em vista.
Comprei, pois, tinta, pincéis e lixa!
A tinta em cor marfim acetinado, como rezava a embalagem.


Encostado, escondido, estava este óleo.
O conjunto não me agradava.
A moldura tinha um não sei quê de fúnebre.
E então ...

Pintei-a!
No tal marfim.
Uma lata que embora pequenina, rendeu inesperadamente, porque uma só camada tapava tudo obtendo-se um resultado absolutamente satisfatório.


Já está na parede, lindo, leve e moderno!



Continuando a sobrar tinta, vesti este cesto ...

...e estes dois quadros com iniciais gigantes em ponto de cruz.
A moldura era uma coisa deprimente em tom de madeira escura.
Agora, lindos, estão prontos para saltar para uma parede.
Este vaso de barro ganhou vestido novo ...

... bem como esta ex-caixa de fruta ...

... esta caixa de vinho ...

...este tabuleiro que ostentava uma horrorosa faixa vermelha ..

.. e, finalmente, esta caixa de madeira que será promovida a cache pot!
E a tinta, finalmente, acabou!
Estou completamente apaixonada pela técnica.
Amanhã compro mais!
Noutras cores, para outras finalidades, que o limite é a imaginação, sendo que a minha é fértil - melhor dizendo - quase desvairada.

Beijo
Nina

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

1227 - Crisântemos

São flores do outono, do triste outono!
Quando ouço falar das cores quentes e vibrantes, dos poentes únicos, da serenidade do ar, da alegria das colheitas, confesso, não sei do que falam.

Outono é, para mim, nostalgia, inércia, espera, uma longa espera, pela chegada de janeiro.
Sim,sim,  não me enganei.
Saltaria dezembro, sem problema.

Desde que me conheço, sou assim!
Depois, associam-se tristes, trágicas, irremediáveis perdas que ocorreram nesta estação e, sem saber como, flagro-me na expectativa da má notícia.
Cruzes!
Eu sempre tão positiva, tão viva, deixando-me abater por uma insignificante estação do ano!


Sem saída, ocupo-me e enfeito os dias.
Desta vez com um vaso de crisântemos, amarelos, alegres, luminosos.
Vieram para esta mesa de apoio, junto ao sofá que elegi como meu.
O efeito é muito agradável e, sendo flores frescas, as tais que trazem mensagem de vida, são duráveis e durante semanas enfeitarão este espaço.
É só regar uma vez por semana.
Depois, quando começarem a dar sinais de esmorecimento, é só mudá-las para o exterior, podar um pouco e transplantar para um vaso mais amplo.
Se tudo correr bem, cá estarão, no próximo outono, para enxotar a neura.

Beijo
Nina