quinta-feira, 28 de abril de 2016

O tal almoço ...



O almoço de hoje, o tal para que tinha preparado a sobremesa que ontem mostrei, correu bem, aliás, correu muito, muito bem.

Procuro inovar sempre que é possível,  porque esta é a única forma de fugir da  cansativa rotina. Por isso, quando vou às compras não deixo escapar as novidades, seja em que capítulo for e desta vez encontrei espargos verdes e ameijoas brancas que nem sempre são assíduas no supermercado.

Com os espargos verdes, preparei uma entrada muito simpática, juntando-lhes bacon em cubinhos e ovos.
Tratou-se de ovos mexidos com bacon e espargos.
Resultou muito, muito bem.


Ainda cru, aguardando ...
Os espargos dos quais se utiliza apenas as pontas - o restante servirá para sopas ou arrozes
O bacon fritando num pouco de azeite

... juntando-se os espargos para que quase cozam


Depois, momentos antes de servir, acrescentam-se 6 ovos batidos, retificando-se os temperos.
Gosto deles cremosos e por isso não deixo que sequem.
Servi com triângulos de broa frita.

A seguir preparei uma carne de porco com ameijoas, também ela um sucesso.


Comecei por deixar a carne temperada de véspera, levando 1 copo de vinho branco.
Deixei que fritasse em azeite e acrescentei a marinada.
 Cozeu lentamente até que a carne ficasse tenra.

Reservei.


Momentos antes de servir  juntei as ameijoas, tapei e deixei que com o calor abrissem.

Fritei batas em pequenos cubos.


e coloquei-as na travessa onde seria servida a carne.

Sobre as batatas dispus a carne e as ameijoas polvilhando com coentros picados.
Um sucesso!

No final, a Pavlova com morangos - aí ouvi silêncio respeitoso, como quem reza, ouvi suspiros de deleite e ouvi até que esta foi a melhor sobremesa que preparei até hoje - e olha que preparo muitas.

Portanto, para um almoço ou jantar bem sucedido, esta, tenho a certeza, é uma sucessão de pratos garantidamente boa.

Deveria ter fotografado a mesa que estava linda e os pratos que inebriavam ... mas não deu tempo!

Beijo
Nina

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Cozinhando


São quase 8 hoas, quase hora de jantar e, por muita vontade que, durante o dia, tenha tido de vir aqui, hoje, simplesmente, não deu!

Agora, mesa posta, jantar pronto, esperando os comensais, tento deixar um registo do dia.
Foi um dia bom, sem sobressaltos, tudo bem calminho - estou a criar o hábito de fazer este balanço apaziguador, depois de uma fase infernal em que tudo parecia correr mal. Adiante! não quero nem vou tocar em tais assuntos.

Então, como dizia, vivi um dia sem pausas, cheia de afazeres.
Felizmente, consegui um tempinho para  a sobremesa de amanhã - Pavlova com morangos e lemon curd - cheia de inovações e invenções. 


A Pavlova em si não tem segredo - não passa de uma caixa de marengue,
quase um suspiro gigante.
No caso utilizei 6 claras que pacientemente aguardavam no congelador.

Depois é assá-las sem pressa e, enquanto isso, com um pacote de natas, preparei o chantilly.


Aguardou no frio a hora de ser utilizado, tanto mais que o frio só lhe faz bem,
 dando-lhe corpo e consistência.

40 minutos volvidos, a "caixa" estava pronta, crocante por fora e suculenta por dentro.


Esperei que arrefecesse completamente ...

Só depois tratei de a "enfeitar", recebendo uma camada de chantilly, os morangos e o curd de limão.

Linda!
Acontece que - aí vem a inovação ... - morangos, só congelados!"

Levei-os ao lume com açúcar e deixei que engrossasse a calda.


Ficou perfeita!


Não é lá porque me falta um ingrediente que desisto dos meus sonhos!

A dizer a verdade, apetecia-me prová-la já na sobremesa do jantar ...
Mas não!
Será para o almoço de amanhã, completando um menu que pretendo diferente.
Qual?
Não digo!
Venham cá amanhã (salivar) que hoje só mostro a sobremesa.

Beijo
Nina


segunda-feira, 25 de abril de 2016

Do fim de semana ...


Do fim de semana - que ainda hoje, feriado, continua - trouxe imagens de céu muito azul, sol e passeio junto ao mar.

Temos a sorte desta costa imensa, deste litoral a perder de vista que permite  horas divinas, de percurso junto ao mar.
Atualmente, os autarcas parecem ter assumido o compromisso de oferecer passadiços fantásticos que atravessam dunas e oferecem mar, muito mar.
Fazem muito bem!
É uma prenda e tanto!


Aqui, Esposende, onde desagua o rio Cávado.
 Sempre gostei muito desta terrinha tranquila, terra de pescadores e terra de fins de semana e de férias.
Ontem, com o sol, soprava um ventinho do norte bem gelado, o que não impedia que passeantes agasalhados se perdessem nestas dunas.


O farol, pescadores e mar tranquilo ...

Aqui o passadiço que atravessa dunas, protegendo-as ...

... nelas a vida acorda ...

... depois de ...

... um inverno rigoroso ...


... que ameaçava eternizar-se.
 Tal como os bichinhos que despertam de prolongada hibernação, também as gentes o fazem ...


... felizes e de bem com a vida, percorrendo o passadiço.
Ontem só vi gente feliz.

 Se nos afastarmos um pouco do mar em direção ao interior, o espetáculo multiplica-se ...

... em imensa festa amarela!
Não é bonito?

Para  que a manhã terminasse mesmo bem, almocei num local onde quase me sinto em casa - o Hotel Suave Mar!

Aqui, a comida é tão boa que nem parece ser de hotel - a cozinha dos hotéis tem má fama!

Ontem, domingo, era dia de - entre outras delícias  ...




Arroz de forno ...

... com cabrito assado.

Se estava bom?
- Não, não estava bom!
- Estava divino!

Foi, portanto, um dia feliz.

Beijo
Nina

sábado, 23 de abril de 2016

O Minho é lindo!


O Minho é lindo e verde, ainda mais verde agora, depois de tantas semanas de chuva.
Fui ao Minho!
Ontem! A Ponte de Lima!
É uma cidadezinha encantadora que me faz lembrar "les petites villes de charme" francesas.
Cheguei e chovia!


Este negro fantasma, sou eu!

Com almoço marcado para as 13H00, chegando -como sempre chego - com antecedência, deambulei pelas belas margens do rio Lima.


Aqui, um tudo nada menos escura, mas, ainda assim, fantasma com guarda chuva.

 As imagens sucedem-se ...


Na margem do rio, um grupo de soldados romanos - que, diz a história, por aqui andaram ...

... deixando como testemunho esta ponte.

A cidade cresce adjacente ao rio ...


... com solares  e torres ...

... e muitos cuidados, respeitando o contexto urbanístico.

 

Grupos escultóricos ...




... a igreja de Santo António, na outra margem do rio...

... que se atravessa usando a ponte romana...


... que cruza um rio gordo, grávido de enchente - tanta tem sido a chuva.

Como dizia, o Minho é lindo e Ponte de Lima uma cidade encantadora.

Almocei no restaurante River View que oferecia esta vista:


Uma alameda de plátanos paralela ao rio!

Pena que pouco mais tivesse oferecido - o almoço foi pobre, muito, muito pobre.
Terá sido um mau dia?
Pode ser!
Concedo o benefício da dúvida!

Daqui segui para Ponte da Barca, nas proximidades.

Oferece uma simpática zona de lazer nas margens do Lima ...

Também aqui atravessado por uma ponte.

É uma povoação limpa e cuidada, embora sem possuir o encanto arquitetónico de Ponte de Lima.

Não comprei, mas gostei das peças em cerâmica usadas para servir o vinho verde da região ...


... apresentado nestas canecas e bebido tradicionalmente em malgas...

Agora que revejo as canecas, lamento não ter trazido uma - seria ideal para colocar flores no balcão da cozinha.

Entretanto, hoje, sábado, o dia nasceu feliz, com céu azul e solinho!
Entusiasmei-me e saí sem guarda chuva - inesperadamente, traiçoeiramente, a meio da manhã o céu desabou. Tive direito a uma valente molha! Porém o sol já voltou.
Parece pois, que aos poucos, a Primavera se vai instalando!
Oxalá!

Beijo
Nina

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Virtudes do limão

Sabemos que o limão é um fruto saudável, rico em vitamina C, mas, ainda que não fosse, aceitamos em hesitar que este fruto é  um precioso aliado na cozinha devido ao seu aroma rico.

O sumo de meio limão, aliado à raspa da casca, muda completamente - para melhor, para muito melhor - o bolinho mais simples.
No tempero de peixe e de carne é também insubstituível, não esquecendo os chás e a limonada.
Até aqui, tenho a certeza que não trouxe nada de novo.

A novidade é que, desde há mais de um mês, me habituei a beber um copo de água morna, com sumo de meio limão, logo ao levantar, com o estômago vazio.
Da minha experiência posso afirmar os efeitos benéficos a nível do sistema digestivo são evidentes.

O que não se vê, mas é repetidamente afirmado, é que, embora sendo ácido, depois de ingerido ajuda a alcalinizar o organismo, ação extremamente benéfica, uma vez que, um "ambiente" ácido proporciona todo o tipo de "mazelas"

Confesso que às vezes não me apetece.
Não me apetece, um copo de água morna com limão, quando, ao saltar da cama, não sinto a menor sede.
Devo, no entanto, testemunhar que, graças à habituação, o gesto se está a tornar automático, sendo cada vez menos penoso.

AQUI, por puro acaso, encontrei a confirmação destas virtudes.


Resultado de imagem para fotos de limoes

AÍ, 5 razões são nomeadas, em defesa da água morna com sumo de limão:

- Melhora a digestão e acelera o metabolismo;
- Alcaliza o organismo, sendo que um meio ácido é favorável ao desenvolvimento de doenças;
- Atua como um desentoxicante natural, contribuindo para a elimanação de toxinas;
- É excelente para a pele, devido à vitamina C;
- Fornece a quantidade diária necessária de vitamina C;

Posto isto, "bora" a beber água morna com sumo de limão, todas as manhãs em jejum!
É saudável e barato!

E, como é afirmado , este hábito saudável fará com que brilhemos de dentro para fora!
Bom, não é?

Beijo
Nina

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Num impasse ...


Num impasse! Digamos que é como me encontro.
Explico:
Completei um "monte" de pegas - algumas ofereci, outras guardei - e, por agora, apetece-me variar, mudar de "modo", enfrentar novo desafio ... só que não sei qual.
É que as "coisas" só me correm bem quando nelas entro absolutamente convencida, cheia de vontade, quase em estado de paixão pelo novo projeto. De outro modo, nada me funciona.

Acontece que, de momento, ainda não descobri o alvo de nova paixão. Continuarei averiguando pois tenho a certeza que, quando menos esperar, a paixão acontecerá.

Entre mãos, aguardando, tenho 3 (três!) trabalhos em tricô nas agulhas - duas blusas/ camisolas para mim e um casaquinho para bebé.



A rosa ...



A cinza, segundo o método top down ...


... e o casaquinho de bebé.



O casaquinho tricotado segundo o método top down, correu muito bem até concluir as costas e frentes. Porém, no momento de iniciar as mangas tudo se complicou. Sei que podem ser executadas com 4 agulhas como se de meias se tratasse - definitivamente, não domino a técnica resultando um trabalho muito feio e se  é para ser feio, não faço! - ou, com a agulha circular, aplicando o chamado magic loop, que já tentei, infelizmente com resultados pavorosos.
Portanto e posto isto, o casaquinho ficará a "marinar", aguardando que a minha competência evolua - que, garanto,  infalivelmente, evoluirá!

Quanto às camisolas/ blusas , por razões que de momento não sei definir, continuam imutáveis esperando que a vontade apareça.

Tenho, ainda, iniciado um trabalho lindo, lindíssimo em ponto de cruz, coisa para demorar meses, muitos meses, diria mesmo, anos.



Esta a primeira de muitas, muitas lindas árvores!


Tenho-lhe pegado à noite, mas, por enquanto, sem a empolgação que se deseja.

Durante o dia, sempre que posso, continuo envolvida na costura, produzindo almofadas, cada vez com maior facilidade, o que é imensamente motivador.
Hoje, por exemplo, conclui mais duas e só não continuo porque se acabaram os fechos.



É favor reparar no tecido! Não é lindo?
Borboletas, passarinhos e flores.
Que eu saiba, não existe nada mais primaveril, pois não?

No Pinterest, esse tesouro inspirador, descobri entretanto uma manta que pode muito bem vir a ser um projeto arrebatador - aguardemos.

Beijo
Nina






terça-feira, 19 de abril de 2016

Para que serve a Bimby?




A Bimby serve para muito mais que fazer sopa, uso restrito que lhe vejo ser dado por muitas compradoras - incluindo eu!
Verdade!
Sei que a máquina é polivalente, mas no momento da verdade - no momento dos arrozes banais, por exemplo ... - vejo que o "pé me foge para a chinela", isto é recorro ao tacho ou à panela quase invariavelmente.
Ora isso não pode ser!
Quanto mais não seja para rentabilizar o custo!
Acho que  com persistência me vou educar, formatar para a nova tecnologia que, na minha cozinha, até ao momento tem sido muito pouco explorada.

Voltando ao fim de tarde de ontem, decidi provar a mim mesma que a inércia é uma situação intolerável que envelhece o espírito.
E dei uso à Bimby para além da sopa!



No frio, congelado, tinha uma embalagem de frutos do bosque ...

Seguindo as indicações da máquina, preparei em segundos esta sobremesa - Espuma de frutos Vermelhos.
Adaptei-a à minha realidade e exclui a clara prescrita.
Não senti falta.
Comi um gelado cremoso - verdadeiramente delicioso - usando apenas açúcar e polpa de fruta.

Já que estava com a mão na massa, preparei um tabuleiro de Pães de Leite!


Ainda no forno, perfumando a casa, tinham este aspeto!

Depois de prontos, pincelados com manteiga e polvilhados com leite em pó, ficaram assim!
Uma beleza e uma delícia!

Hoje, reduzi bolachas a pó para preparar a base de uma tarte e fiz sopa!

A tarte de limão para a sobremesa do almoço de amanhã está linda e perfumada.
A sopinha - de beterraba - também!

Uma vez que os sucessos são encorajadores, prometo continuar a investir na maquineta!

Bom jantar!

Beijo
Nina